Você sabe quando um casamento começa do jeito que o Diabo gosta? - Altair Fonseca
Casamento que começa do jeito que o Diabo gosta
Inspirações e conselhos

Você sabe quando um casamento começa do jeito que o Diabo gosta?

Você sabe quando um casamento começa do jeito que o Diabo gosta? Atualmente os casais desprezam o Sacramento e pensam mais na festa e em tudo o que existe de mais mundano no casamento. Através desses momentos guiados pela vaidade e pelos apetites da carne, esse matrimônio já começa errado.

Veja também:

Os ensinamentos a seguir são de Santo Antônio Maria Claret e nos trazem a sabedoria do alto em verdades importantes para os casais:

Mais preocupação com a festa do que com o Sacramento

O Demônio, desejando a ruína e perdição das almas, procura fazer com que os fiéis não compreendam a virtude dos Sacramentos, os recebam em pecado, sem fervor nem devoção, porque ele sabe que estes benefícios são espirituais, e é preciso recebê-los com fervor e boa vontade para que deles tirem o maior proveito aqueles que os recebem. É assim que, com astúcia diabólica, muitas vezes o Demônio prepara desordens consideráveis por ocasião da celebração das bodas, tais como despesas excessivas, deleites repreensíveis e escandalosos, banquetes onde muitas vezes impera o grande pecado da intemperança; gracejos e palavras desonestas, e até jogos, danças e cantos impudicos, que só servem para excitar atos reprováveis, produzindo verdadeiras ruínas espirituais. Ai daquele edifício em que Satanás põe a primeira pedra!

O Diabo quer estragar os casamentos
O Diabo quer estragar os casamentos

O demônio Asmodeu e o ataque ao casamento

A fábrica mal fundada não tarda a ruir por terra, disse Nosso Senhor Jesus Cristo, e certamente não se pode bem edificar uma casa quando os seus alicerces estão assentes sobre o pecado.

As desgraças são sem conta, porque sobre elas tem grande poder o demônio Asmodeu, conforme disse o Arcanjo Rafael; e, então, perdidos estarão também os bens temporais, a saúde e a própria vida, tanto para eles como para seus descendentes. E a história nos conta que sete maridos morreram nas mãos do demônio, vítimas de suas paixões libidinosas.

O exemplo de Sara e Tobias

Oxalá que os recém-casados se recordassem daqueles santos jovens da Lei Antiga, Tobias e Sara, que na primeira noite de suas bodas diziam: “Não é justo que encetemos nossas relações sem consideração alguma, como os pagãos que ignoram a Deus; façamos primeiramente uma oração à sua divina Majestade, para que nos livre do demônio”. E foram livres do demônio, e o Senhor os encheu de graças espirituais e de bens corporais e temporais, e não só a eles, mas também aos seus pais. Ditosos aqueles que procuram imitar estes santos noivos; como eles, também alcançarão as graças do Céu.

Aqueles que procederem de modo contrário, deixando-se levar por seus desejos arrebatados, oh, esses que verão estrangulados nas mão do Espírito das trevas.

Autor

Filho muito amado de Deus, Católico Apostólico Romano, amante de quadrinhos e livros, Altair Fonseca busca neste espaço partilhar conteúdos que nos ajudam na caminhada para o Céu. Formado em Publicidade e Propaganda, trabalha em assessoria de comunicação, além de ser ilustrador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.